sexta-feira, março 21, 2008

Avaliações e outras decepções


fotografia gentilmente roubada daqui


Antes de qualquer avanço apresentou-me um projecto individual. Eu sei que ainda era cedo para lhe falar em avaliações mas achei aquela antecipação um pouco acelerada.
É claro que li e reli mas aquilo era teórico demais: entre objectivos e competências, tudo ali esquadrinhado em grelhas super desenhadas, a minha atenção desviou-se para o número de sessões. O calendário era generoso.
Cedi à experimentação do modelo.
E assim andámos; os meses corriam e eu, nem bem nem mal servida, estava curiosa com o desfecho, a ver onde aquilo ia parar.
Dizia-se frequentemente indignado; e complicava-me os neurónios aquela sensibilidade à flor da pele, que ele dizia serem os ossos do ofício. Bem… não é que a sensibilidade masculina me repugne, mas ali a coisa assumia a mania da perseguição.
No dia em que o vi de bandeira negra acenderam-se-me as esperanças: íamos ter luta!
Preparei-me o melhor que sabia, dei lustro à minha pele hidratada e expectante e afiambrei-me ao pedaço de homem que ali tinha, esforçando-me para esquecer por momentos os argumentos amargos, mais do que esgrimidos, sem que eu tivesse culpas no cartório.

Espantei-me verdadeiramente quando me disse que estava na hora de eu me ir embora, alegando que estava instrumentalizada e ao serviço das políticas governamentais de avaliação.

Avaliar o seu desempenho, eu?
É claro que estava à espera do momento, mas já não seria a primeira vez que me dispunha a conceder a segunda oportunidade. Depois disso é que lhe daria a nota.
Salvo seja.

21 comentários:

maria_arvore disse...

Contra-argumenta: diz que o ouviste perfeitamente e estás disposta às mais diversas propostas na cama das negociações. ;)

Manga dalpaka disse...

Eu dou a nota logo à primeira. Quem não vai à primeira não vai à segunda.

Erecteu disse...

Assim é que é, ninguém pode fugir à avaliação do desempenho, nem exijo conhecer previamente os critérios ;) e se chumbar… há 2ª época?

Nilson Barcelli disse...

Com ou sem nota, a avaliação do desempenho é sempre feita.

Boa Páscoa, beijinhos.

Boop' disse...

Agora não tenho tempo... Mas volto!

Fatyly disse...

Chiça que não queria estar na tua pele e logo eu que sou uma naba em avaliações:)

-pirata-vermelho- disse...

D Fausta!...


Li bem?
"os meses corriam e eu, nem bem nem mal servida"...
A senhora ageuntou MESES?!!!
nem bem nem mal...?



(tá tudo doido.
e inda dizem qu'o mal é da mnistra...!

meses... )



O resto da explicação D Fausta, desculpará mas é acessório, mesmo dispiciendo.



(meses... quem a viu e quem ouviu...! coitada!)

Fausta Paixão disse...

é verdade, pirata!

a paciência tem limites ... mas há pior... há quem aguente anos e anos!

Fausta Paixão disse...

Maria, eu bem queria seguir os teus conselhos... mas esta mania de ser boa samaritana...


manga dalpaka, isso é que é a verdadeira selecção natural!

erecteu, grande mestre!

Nilson, mas com "nota" até parece suborno, não achas?

fatyly, não queiras, não! Mantém-te afastada destas coisas.

boop, anda cá, não fujas, que o pirata anda por aí!

Hipatia disse...

Há prova oral? Eu acho que devia haver sempre. Nada como comprovar por aí o desempenho :)

Fausta Paixão disse...

e eu dispensava lá a prova oral, hipatia! Cá p'ra mim os homens têm de ser verdadeiramente bons nas línguas.

-pirata-vermelho- disse...

Pensei que se referia à SUA prova, ao verdadeiro movimento de prova se é que me faç'entender, D Fausta.


Eu bem digo qu'a senhora anda mas é arredada.

Agora
outra coisa, D Fausta,
mas tem que ser aqui! sff, qu'ali não tenho lata ... iesto é, tenho medo de ser procecutado; proce...?processado, não é!?
Ora bem,
D.Fausta,
não é do Lélé da cincdoutubro qu'a senhora está falar ali no outra estória, poi'não?

Fausta Paixão disse...

lélé da cincdoutubro?


ihihihihih...

-pirata-vermelho- disse...

Aquela tem tempo de dizer que não tem tempo e tem tempo de dizer que volta!


D Fausta
a senhora anda a contagiar as suas visitas...
(ça semble!)
que iam para fazer mas fica p'amnhã...
qu'era para ser desta mas foi-s'embora!
qu'agora nãotenho tempomas dou-te de certeza.

ETC!

Faustosidades das suas no seu (dela também! dans ce cas...) melhor

-pirata-vermelho- disse...

(das outras nem falo! elles n'ont pas l'allure...)








(héllas!)

-pirata-vermelho- disse...

Já vi que não é dele que fala...



qu'alívio!

-pirata-vermelho- disse...

('Hélas' é só com um éle. Hélas com dois éles é nome de mnina de secretáriode estado ou de mnina de mestre d'obras a soldo de um banco qualquer. Que se me desculp'o deslize. È nervosinho nos dedos...)

Fausta Paixão disse...

mas olhe, amigo pirata, sempre lhe digo que depois do professor marcelo no seu desempenho de hoje, amanhã muitos irão virar o bico ao prego, que metade do pessoal rege-se pela faladura do dito.

a que propósito é que eu digo isto?

sei lá, aquilo do lélé da cincdoutubro ...


é que foi preciso o sacrifício pascal de uma ovelha para que o país percebesse que os cem mil não estavam ali por causa da avaliação. mas isto sou eu a dizer, porque quem sabe é a minha prima que é do rebanho.

ihihihihih...

como é que eu o podia aguentar, ao Valter, o tal...

-pirata-vermelho- disse...

(não diga que fui eu que pus lá o filme da festa, D Fausta p'amordeus...)

-pirata-vermelho- disse...

manga d'alpaca...?



querem ver qu'é de lá , D Fausta!

da cincdou...



(JÁ TOU CALADO!)

Mo disse...

o gajo tem pinta de....ministro da educação :P