domingo, dezembro 17, 2006

Eu, Fausta Paixão


Estive quase a sucumbir, amigos, mas mulher que é mulher não se deixa gelar assim por coisa tão pouca como a falta do Natalino ou de quem o substitua. É certo que aconchegar os pés não é o mesmo que dar uma queca; dar uma queca é coisa de grande amplitude térmica, começando-se normalmente pela parte mais quente mas chegando-se rapidamente ao grau zero. Gelo outra vez, lá está!!!
Noites demoradas, com uma pitada de romance à mistura e… quem sabe, um grãozinho de promessa a mexer na alma… isso sim, já vale a pena porque o calor não se perde naquela parte da cena em que se apanham os trapos caídos pelo chão. A gente puxa o cobertor para junto do queixo e encaixa-se no outro, com todo o tempo do mundo e com vontade de só acordar no dia seguinte e … bem, já estou a divagar e a desejar coisas impossíveis quando toda a gente sabe que recorrendo à velha botija também se fica aconchegado; com a vantagem de não se ouvir o outro a ressonar.
Onde é que eu quero chegar? É muito simples de perceber – é tudo uma questão de vantagens: ter os pés aquecidos é meio caminho andado para um dia termos de levar à editora as folhas escritas de um livro natalício a denunciar o cheiro a chulé, os pneus decadentes, a dentadura postiça, a psoríase nos cotovelos e, pior ainda, ao fundo das costas, coisa horrível, parecendo-se o homem com uma saca de farelo já rota. Ah!, e os comprimidos azuis na mesinha de cabeceira e o hábito de coçar os tomates com a mão que não segura o comando, quando se distai a ver televisão.
Ter os pés quentinhos é ceder depois, também, a “são só mais três folhas, querida, até acabar este capítulo” e duas horas depois vê-lo fechar o livro com um sorriso sacana a dizer entre-dentes “tenho de comprar este para o Aires e resolvo assim dois problemas: o da prenda de Natal e o do cachecol do dragão que ele exibe à segunda-feira quando chega ao gabinete".
O outro tinha razão: aqui em Portugal o que vende bem não são os escândalos sexuais, mas sim os da corrupção. Sobretudo em época natalícia, que ao menos para isso temos dois olhinhos.
E… sabem que mais? Já não me falta muito para compreender os homens: “ a corrupção e não o sexo foi sempre o maior entusiasmo português” (1).

Sucessos, eu? Como, se a única coisa que os põe de pé é o futebol!
(1) Vasco Pulido Valente, Público, 15 Dez. 2006

19 comentários:

bagaco amarelo disse...

olha que quanto ao futebol, amiga Fausta, a sério que estás errada. Os estádios portugueses estão às moscas e até eu, nostálgico adepto do Beira-mar, já vou ver um joguinho há dois meses. Se me disseres que aí em Lisboa e no Porto é assim, talvez eu acredite, mas olha que nós, provincianos, ainda preferimos comprar a revista sobre tecnologia T3 do que o jornal A Bola, e não é por gostarmos de tecnologia.
Agora, vou-te dizer uma coisa a sério, nesta minha curtinha vida de gajo-com-a-auto-estima-pelas-ruas-da-amargura já aprendi uma coisa, mais uma que não compreendo nas mulheres, aliás: quanto mais prometem antes de, menos dão na altura de, mas fartam-se de falar depois de. Tenho dito e assinado.

Anônimo disse...

Tenho de admitir que tens razão; mas não haverá solução?
Até eu que tenho um repertório razoável, ao fim de meia dúzia, de qualquer coisa, já não me acham piada.
Tem que ser sempre a rodar pela direita?
É uma merda.

Fausta Paixão disse...

parece-me, então, bagaço, que são todas umas desbocadas !! mas diz-me. elas prometem mesmo, assim à boca cheia?
Humm... e eu que achava que as mulheres eram mais de se insinuarem.
mas há de tudo, homem, há de tudo! E a mim quer-me parecer que é por andares com-a-auto-estima-nesse-estado-que-não-consegues-pôr-te-de pé-nem-no-Beira-Mar!
P'ra cima, Homem!!!!

Erecteu, essa de rodar sempre pelo mesmo lado fez-me lembrar um espanhol ingénuo que há dias me perguntava se o novo governo em Portugal era de direita. Mas isso são outros assuntos: o que dizes é bem mais grave!
Mas deixa passar a quadra... vais ver que depois consegues uma dúzia sem problemas.

Anônimo disse...

Logo, a chave do sucesso é saber corromper os homens. ;)Apostar naqueles que ficam com os olhos marejados em frente a um livro, a um filme ou a uma pintura. ;)

No resto, quando as vidas estão tão vazias e sem esperanças qualquer escândalo arrebita a alma. ;)

Anônimo disse...

A jove está com cara de estar a pensar "Não era suposto ver-se por aqui alguma coisa?"

Um grande RAUF para ti!

Anônimo disse...

Ah pois é, minha cara!

Verdadinhas absolutas! Não fossemos ambas capricornianas e na mesma escala (etária)...

Volte lá, e será bem recebida, Sei Lá!

Fatyly disse...

Fizeste-me sorrir...posso assinar em baixo???? Vamos de mal a pior!

Fausta Paixão disse...

maria_arvore bóra lá corrompê-los!

rafeiro... eu acho que a menina não está a pensar em nada disso... tu é que disseste!

Nanny... estamos na mesma onda.Que sorte termo-nos encontrado por aqui!

Fatyly... ainda andas com as bolas à volta do tronco? Desejo-te boa sorte mas consta que as árvores de Natal são agora todas recicladas ... o que quer dizer que já não as há como antigamente!

Fatyly disse...

Fausta tu és tramada ohhhhh mulheri até as bolas são de prásssstico!!!!

asdrubal tudo bem disse...

No teu ultimo parágrafo não tens razão.

Lúcia disse...

comandos à distância e roncos....
familiar

e nunca hei-de escrever um best-seller. isso é bom ou mau?
esses proveitos não os quero, por isso não há perigo.

tou baralhada!!!!!!!!

Eric Blair disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Eric Blair disse...

Pá, diz que os cómicos também vendem. Vide o da coisa salgado.
Eu, Blair.

antídoto disse...

kredo, mulher, que imagem mais negra das relações.
Repara que tudo o que dizes pode ser posto na boca dos homens em inúmeros outros aspectos.
OK, vivemos a época do cepticismo amoroso,mas há sempre dois lados a ter em conta e o facto é que ninguém consegue ver-se a si próprio.
Olha, experimenta muito, da quantidade sai a qualidade :)

Hipatia disse...

Viva a botija! Podemos sempre expulsá-la da cama quando os pés já estão quentes. O resto, convém em doses pequenas, ou ainda acabamos contaminadas. E ainda se fala das vizinhas, postas nas suas janelas a ver a vida alheia passar... Dão um escândalo com sexo e futebol aos gajos e não se fala de outra coisa: até parece que o léxico masculino engoliu uma pastilhinha azul, bolas!

mfc disse...

Não falaste comigo, pois não?!

seforis disse...

E que tal sexo corrompido? Corrompido não corroído :-)

Joaninha disse...

A verdade é mesmo essa. Se os nossos homens pensassem mais em sexo, talvez não fossem tão corruptos e, quem sabe haveria muito mais Homens... é que na verdade andam mesmo pela rua da amargura... ou nem se têm de pé, nem com canadianas, ou não têm tempo por andarem em azáfamas... doutros ou de "notas"... e depois reclamam que as mulheres...
Mas está muito bem articulado o teu texto. Deixa que te diga que me agrada muito o que escreves.
E agora, porque possivelmente não haverá tempo depois, vou deixar-te aqui uma beijoca no sapatinho.

mixtu disse...

fico feliz por te faltar pouco para compreenderes os homens... ou talvez não...

yayayayay

besos navideños com muita loucura... perdão... compreensão...

yayayayay