quinta-feira, novembro 24, 2005

Mais um que se foi...

Eu já sabia que isto ia correr mal.
Os gajos são todos iguais, todos, todos!
Anda uma mulher a dar o seu melhor, investimento em banda larga, webcam de qualidade, afinação das luzes da sala para melhor captação de imagem, investimento em livritos de poesia para se poderem fazer umas citações, a colecção inteira de Paulo Coelho, que uma mulher que não sabe de literatura não tem bagagem para um indivíduo culto, a revista Caras para andar informada…
Depois é uma roupita colorida, no verão foram os verde-alface e os laranjas, agora os rosas sobre os castanhos, maquilhagem a condizer, coisa boa, que eu não gosto de estragar a pele com tintas de bazar chinês; e as consultas de higiene oral, as depilações, as sessões de mesoterapia e as de cura quântica, coisa de largar as energias negativas todas ali, sem apelo nem agravo, em sessões pagas a peso de oiro. A D. Cilinha bem me disse que o trabalho de desobsessão tinha sido pior que um parto, ela lá sabe, que para mim é deus nosso senhor no céu e a D. Cilinha na terra, com aquele seu manancial falangístico de incorporação mediúnica ou de expurgação de entidades desencarnadas. Tudo coisas a que uma mulher tem de dar uma atenção sagrada para que as energias se combinem e as relações venham a dar certas.
Enfim, não se pode dizer que eu não tentei.
De facto, quando fui tomar aquele café com o Dani, a voz dele misturava-se com o gosto do café e a boca já me ia sabendo a metais cristalizados, mas dei-lhe o benefício da dúvida e fui em frente. Que é como quem diz, fui direita ao assunto, que na minha idade uma mulher já não pode perder tempo.
Enfim… não vou entrar em pormenores, pelo menos hoje, que a coisa está fresca e o coração ainda dói; não é que doa pelo afecto, isso começa a ser coisa de meia cura; dói pelo investimento, isso sim.Mas não posso ficar-me por aqui. Não fiz ainda o luto deste romance. Tenho de contar tudo, tudo, para me aliviar desta tensão. E o local de catarse continua a ser este. Voltarei

13 comentários:

mfc disse...

Eu bem te tinha avisado que o Dani não era grande rosca!
Ehehehehe, já me ri que me fartei com tanto "investimento"!!

Toze disse...

Prontos...uma vez que não deixas pormenores do Dani, amanhã tens à perna um batalhão de leitoras a pedir os tais ...pormenores ! Coisa que eu não gosto, sim, não gosto de pormenores com gaijos pelo meio !

pirata vermelho disse...

o primeiro dani-tale -
dziluzão!
c'aquelas bulgaridadezitas...
o segundo dani-tale, este - engraçadão!
d'ironia fina e trocista...

faz outro!
(passe a brejeirice)

MRF disse...

tá visto que o desencanto te inspira. que texto, caraças, fina malha. já o Dani, avisei-te, só o nome..., via-se logo qu'ia dar pontapé ;)

Lúcia disse...

na verdade, um investimento tamanho para quê? fosca-se lá o gajo, como diz a Ivete Marise, minha irmã por nascimento.

Maria Heli disse...

Fausta, minha amiga, faz lá o luto porque até ao momento não vejo que esse dani te possa danificar... ;)
beijos e bom fim de semana

peciscas disse...

Conta tudo que a gente ajuda. Nem que seja a dar uma grande tareia nesse tal Dani.

mfc disse...

Ainda hoje não me saíu da cabeça esse desgosto!
Quero trabalhar e sempre essa história do Dani a atazanar-me o pensamento...

a sua vizinha disse...

Ó vizinha, os homens estão mesmo a pedi-las... Conte mais! E venha beber um café...

Lampejo disse...

Por vezes os homens fogem com receio que a beleza (no sentido amplo) lhes ofusquem algo, fogem em descarregada antes que o momento se devaneie.

jp disse...

ahahahah, Fausta Maria Paixão desmedida e desencalhada, só tu me alegravas o dia.
Toma lá um beijo e compra uma bola ao Dani.

sem cantigas disse...

esta história interessa, se calhar devia começar pelo principio... já volto!

mfc disse...

Tens razão ao dizeres que os homens são todos iguais e a mesma peste!!
... nunca me meti com nenhum!!!!