sexta-feira, outubro 12, 2007

investir em asas curtas?


Tinha de ser amador; não estou a ver que a criação de passarinhos se faça em regime profissional com quadros de nomeação definitiva e essas coisas. Tão amador que nem tentou arrastar-me a asa e foi preciso eu abrir o bico para ele perceber que afinal tinha ali ao lado - e à mão de semear - uma passarinha.
Não aguento mais este investimento a fundo perdido; nem tão pouco o fundo dos fundos que é onde me sinto ao chegar a casa, de asa tombada e bico rombo.
Que pode uma mulher fazer com um ornitólogo de barriguinha balofa a cheirar a alpista e que passa uma hora a falar do acasalamento das aves?
O que é que fiz? Armei-me em catatua, emproei a popa e arrimei-lhe uma daquelas frases que usualmente caem das varandas das casas decadentes ou das portas das tascas onde o papagaio parece que se enfrascou. Deixei-o de asa à banda!

Venham, poetas, venham!, e escrevam para mim sonetos alados.
Debicarei cada palavra, cada verso, cada rima. E, saltitando, soletrarei os decassílabos, um a um.


7 comentários:

Alcaide disse...

Tambéwm preciso de compreender as mulheres , e como colocar um comentário! O outro seguiu não sei como! Att! experiência...1,2,3...

Alcaide disse...

"Alcaide e a Paixão"

Alcaide sou a brincar,
digo a sorrir uma rima,
meu verso é boca que arrima
p´ra poesia cantar.

Esta quadra vai tocar
no terceto que a mima,
esta paixão já se anima,
o sonho vai começar.

A rima agarra-se tanto
ao amor que lhe prometo,
que fausta, sorri d´ encanto...

toda a poesia lhe meto
(o verso sobe eu garanto)
e goza assim com o soneto.

Alcaide disse...

De dez sílabas só sete
tiro três quando é preciso...
ponho mais se ela promete,
cresce a paixão, é um aviso!

-pirata-vermelho- disse...

(Carasssas! Fausta...
tás tramada)

-pirata-vermelho- disse...

Desculp'o desabafo desconsolo desconchavo desabrido, D Fausta.

Fatyly disse...

mesmo nas compridas há que saber pô-las curtas. Nada como a tua pose :)))))

asdrubal tudo bem disse...

:-)