sexta-feira, abril 20, 2007

Terapia da fala


Há coisas de que é difícil uma mulher recuperar
De vez em quando lá me vejo a braços com merda suficiente para me debruçar sobre a desgraça e ficar uns dias de molho.
É aquela promessa de aleluia, gemida em agudos, que me deixa constantes ilusões; mas o que eu sou, mesmo, é uma ingénua… venham cá vocês dizer se se pode confiar nos homens! Era o podes! Chibos, espécie de gentinha encornada, camelos embossados em vistas curtas, de armadura em riste como se a vida fosse apenas enrolanço e beijação.
Uma mulher quer mais.
Nunca neguei que gosto de cama, onde quer que ela seja feita. Acusem-me de perversidade, vá, eu não levo a mal... já comi fruta madura e outra fora da época; já adocei a boca com mel, mesmo, daquele mais biológico; já fiz ginástica suficiente para muscular a flacidez dos desgostos por que vou passando, já armei muitas cenas, já deixei gajos apeados, já fiquei apeada…
… mas gosto de me apaixonar, pronto! Chamem-me louca mas o meu sonho é viver um Grande Amor!
… e quando um gajo se vira para o outro lado e me diz que está com enxaqueca… eu passo-me!
Enfiei-lhe dois trifenes no bucho e disse-lhe: coração, ou te pões grosso ou tenho ali uns supositórios que fazem efeito instantâneo e dão alívio imediato.
Esfregou os olhos, que encenavam sombra com as pálpebras, abriu-os muito e gaguejou…
E olha, disse eu já com a voz grave, um gago não me serve para nada… a única terapia que gosto de pôr em prática é a do falo!
Acham que ele percebeu? Pois eu não tenho assim tanta certeza! Nem quero saber…


É terrível esta minha busca…
… mas se eu um dia desisto de compreender os homens é a minha desgraça!



40 comentários:

Dias... disse...

Com o devido respeito pelo teu sentir:
Lacrimejei ou lacrimijei-me se preferires…
Excelente, parabéns.

mixtu disse...

yayay
não desistas e tadinho do gajo, doia-lhe a cabeça, e supositórios, tadinho
yayayaya

un abrazo de un hombre, yayaya

asdrubal tudo bem disse...

Mais vale uma boa sarapitola do que uma má foda. e esse se tem assim dessas dores de cabeça é porque foder não é mesmo com ele.

robina disse...

Mas, Fausta, supositórios? Não me digas que estavas a pensar no Benuron infantil :-))))))

Mo disse...

isso já vai é no doutoramento :-)

mixtu disse...

yayayaya

só me estou a rir dos comments...

é pah... vcs não compreendem mesmo o homem,

eu explico, o acto tem um objectivo: fumar o cigarrinho no final...

eu sei, que sou mau...

yayaya

bagaco amarelo disse...

a da enxaqueca é injusta. Até Deus, quando pressionou Eva para ter um filho com Adão, teve que ir ao dicionário ver o que significava enxaqueca...
enxaquê? - perguntou Deus
Queca, queca. - respondeu Eva.

-pirata-vermelho- disse...

D. Fausta, que linguagem, mulhé...!
Faz lembrar aquelas fanfarronas de telenovela que na vid'activa são só caipirinhas.
D. Fausta e se o gajo pusesse a voz grossa que a senhora diz e a convidasse para dançar a noite inteira?
Ah, pois é...
a senhora ia dizer que 'amanhã é dia de trabalho' ou que 'doiem-me muito os ombros... podias era dar-me uma massagem para ajudar a adormecer...' e outras conversinhas d'esquiva e etc não era?

D. Fausta, quer-s'apaixonar pra quê?

-pirata-vermelho- disse...

...e porqu'é que tem essa fixação em gostos de cama, D. Fausta?

Não pode ser relva!?

-pirata-vermelho- disse...

Ah!... Já percebi.

Relva podia ser erva; erva pode estar seca; seca (com 'e' fechado) pode ser palha...
e lá iamos nós parar à albarda do burro e às cavalgadas que de que veio p'aqui falar e que não passaram de passeatas no burrico de ir à fonte buscar água.
Esqueça!
Mas...
ao mesmo tempo,
tou-m'agora aqui a lembrar
Margarida vai à fonte Margarida vai à fonte vai encher a cantarinha lálálá lálá lálá lálálá

...a relva também pode ter graça!
A erva.

jakim disse...

Amim tamãe já se me quizérão fazer trapia da fala. Que não sepressebia e mai não seiquê. E que turcavás lertas. Mas nunca se me tive inxa quecas. E cuminda nus estamos num paíz linvre, mesmo que num me poça fálo.

Didas disse...

Ora... falo... tens que usar palavras mais simples!

maria_arvore disse...

:))
Deste a posologia adequada que já que o gajo ali estava era para ser tomado, nem que para servir de placebo.

Só contrario isto nos casos de terapia ocupacional. Aí é devolvê-lo logo porque não funciona. ;)

E quando a paixão é maior que a nossa paciência só costumo tomar dois remédios: ou a terapia da sublimação, ou os placebos compulsivos. ;)

Toze disse...

Tu num desistas, num desistas Fausta :))))))))))))

Bartolomeu disse...

oh Fausta, não ha muito para entender nos homens.
Diria mesmo, que de tão simples que somos, só não nos entende quem não quer.
Basicamente, aquilo que desejamos, resume-se a: Falem quando estão na queca, calem-se fora dela. Chupem como se não houvesse amanhã e sem necessidade de se lhes empurrar a cabeça. Digam onde querem, como querem, a que rítmo querem, em que posição querem, durante quanto tempo querem, e não comparem a mal dada da vespera, com a mal dada que ainda não deram. Tenham a certeza... nós os homens, não somos todos a mesma merda, assim como vocês, as mulheres.

Zé disse...

Entrei, sem pedir licença, do que me penitencio desde já.Mas as minhas intenções são as melhores, face às adversidades de que nos tem dado conta.Assim e para as dores de cabeça, recomendo o Dol-u-ron Forte (500mg de paracetamol e 30 mg de codeína).Se não reagir, é porque está a fingir. Para as enxaquecas, sinceramente, o melhor remédio é uma boa queca, daquelas que deixam o corpo frio e lábios e língua gelados.Por questões que têem a ver com o foro bio-fisiológico.Pode não passar, mas alivia...é o que as senhoras me têem dito. E não desanime...que Lisboa é grande, embora sejam quase todos emigrantes...Renovo as minhas desculpas blá bla blá...

Fausta Paixão disse...

lacrimijantes, sarapitóis, fumadores de cigarrinhos finalizadores, bagaços amarelos, piratas congeminadores, carapaus e tozés... vocês são todos homens... é difícil compreender-vos.

bartolomeu, homem maldizente, saiba que aqui só é permitido falar mal dos homens... as mulheres estão a salvo, por isso é que as minhas amigas robina, didas e maria_arvore, que me compreendem, são sempre boas conselheiras.

Zé... seja benvindo e venha sempre. Eu depois sugiro a penitência...

-pirata-vermelho- disse...

D. Fausta, eu também sou um pirata desses?!

Congemina quê...?!

Fausta Paixão disse...

pirata, para si... uma penitência especial...

... não... é melhor não... a palha provoca alergias e depois ainda vai dizer que a culpa é minha...

LEONOR C. disse...

Leste aquilo: "os homens não são todos a mesma merda, assim como vocês, as mulheres"? E esta, hem?!!
Olha Fausta, não desistas porque há mais marés que marinheiros!

Fausta Paixão disse...

eu li, leonor... mas acho que o bartolomeu corresponde ao grupo daqueles a quem eu não percebo.
É homem!!!

mas a gente faz-lhe uma visitinha e ele até de percebe de Aristóteles...
vá lá a gente entendê-los!

-pirata-vermelho- disse...

D, Leonor C , deixe-se de investigações náuticas. Tod'a gente sabe qu'a senhora é uma dama caseira e tímida.
Um tanto flor-de-estufa... não é?

-pirata-vermelho- disse...

Pronto, D. Fausta, você não percebe os homens porque pensa que os homens são aqueles bonecos que você anda pr'aí a fanar na net e a pespegar aqui como se fossem pessoas que a senhora conhece. Não são!
Os homens são os grupos e grupos e sub-grupos e grandes grupos e concentraçãode grupos e outros grupos e tudo junto - uma abstracção, portanto, ainda mais vaga que as suas 'magenzitas de sonho'.

Dizer que não percebe os homens equivale, presumo, a eu dizer que não entendo deus!

Com dê grande, desculp!

Penitência tem a ver com o orgão dos tais homens de que a senhora passa a vida a falar nas entrelinhas a dizer qu'o isto e qu'aquilo e etc e depois é népias?

LEONOR C. disse...

Senhor Pirata, quem lhe deu tal informação a meu respeito? Ai os homens...

-pirata-vermelho- disse...

Responde com uma pergunta D. Leonor EVCSAAGLVP C?



Oh D. Fausta, viu a ines?

Fatyly disse...

Desistir? não faças isso pois seria uma desgraça completa e não ria a bom rir!

Não te posso dar nenhum conselho mas gosto muito das tuas tentativas de compreender o bicho-homem!

Beijos

Zé disse...

Se me permite, quero deixar-lhe testemunho que comprove nãp poder estar incluído nesses lugares comuns a que alguém a habituou. Comecemos, pelo princípio:
1)Não fumo, a não ser um "puro" em ocasiões especiais que têem sobretudo a ver com a gastronomia e/ou com a convivência sã entre amigos;
2)Substituo, nas outras ocasiões, o "cigarrinho" por uma saudável e amistosa troca de impressões sobre como pôde acontecer, aconteceu e se queremos que volte a acontecer.
3)Detesto, abomino o bagaço amarelo,e esses gostos do "povinho" que por aí pulula:continuo fiel a um bom malte(que recolhe quase unanimidade) ou a um excelente e velho "bas armagnac".Reservo para o português espumente (preferência Murganheira ou Vértice, única e exclusivamente "brutos")
4)Nunca fujo a uma boa polémica:exijo que, do outro lado, esteja alguém inteligente,culto,absolutamente não hipócrita nem subserviente.Nesses casos, quando dou conta, fuzilo-os com a minha já "urbi et orbe" famosa vesícula!
Criei São Bernardos durante anos, com êxitos e sucessos a nível europeu e mundial.Sou um pouco como eles: gosto de carícias, de dar e receber.Mas mordo...de tantas maneiras que, imagino até, que algumas ainda não foram inventadas...Deixo-lhe este perfil com a sã intenção de contribuír para a dificuldade assumida de "não compreendo os homens". mas, recorde-se sempre do que, no "outro lado" dizem de mim : bílis, mau feitio...e quando não há outros argumentos " vai-te foder" e congéneres...Confie mais neles do que no que eu lhe digo, pois a mim não me conhece...(eles também não, mas pensam... - quem lhes terá pago para isso ?...).Mais uma vez, excusez-moi, je vous en prie...e quando me der a penitência, lembre-se de que nunca fiz jejum...para acabar, uma citação que aquele velho do Giacometti desenterrou "Deus lhe dê em dobro tudo aquilo que me deseja"...bom fds (nas duas vertentes...?...!)

mfc disse...

Pois....já dizia a minha avózinha..."quem (tem) falo, num é gago!"

Fausta Paixão disse...

por razões de boa convivência virtual apaguei alguns comentários.

fica o aviso de que sou mulher de brincadeiras e que comigo podem usar a linguagem que vos aprouver, pois eu faço o mesmo.

Porém, apagarei tudo aquilo que considerar gerador de polémicas inúteis e que envolva ataques pessoais entre comentadores.

Toda a brincadeira é benvinda.

antídoto disse...

"... venham cá vocês dizer se se pode confiar nos homens! Era o podes! Chibos, espécie de gentinha encornada, camelos embossados em vistas curtas, de armadura em riste como se a vida fosse apenas enrolanço e beijação."
E não é que não houve contestação?!
Fausta, começo a dar-te razão, mulher, não há quem os entenda. E só por isso escapas da minha expressão ofendida, assim com a sobrancelha direita elevada e olhar duro e desafiador : ))

antídoto disse...

correcção: quase não houve contestação

Fausta Paixão disse...

contesta-me antídoto, faz jus a ti próprio... vamos a uma guerrinha?!

antídoto disse...

Escolhe as armas, mas, cá para nós que ninguém nos ouve, vai acabar em empate...

Fausta Paixão disse...

pode ser com maçãs?

antídoto disse...

Da árvore do paraíso?

-pirata-vermelho- disse...

Não ouve a contestação?
Mas oiço eu
a sua razão, ora essa...!?
Se a D. Fausta entende mandar calar a canalha quem sou eu pr'a contestar?

Mas
D. Fausta, o qu'é que se passou, de facto?
Nã me diga que há mais quem s'interrogue acerca das suas montarias em burro d'ir à fonte...

Zé disse...

É hábito ouvir-se que "as desculpas não se pedem, evitam-se" e por isso lamento não ter sido capaz de antecipar que um ou outro comentário pudesse causar desconforto.farei por melhorar, se me autorizar a continuar a ser visita sua.

Fausta Paixão disse...

antídoto, como vês, estamos num paraíso! ;)
que bom!

pirata, não se passou nada que não tenha emenda. por isso continuarei as montarias, em burro e em tudo o que mexa, LOLOLOLOL.... até me cansar, que isto de brincar falando sério às vezes cansa, especialmente quando se fala verdade a brincar...

Zé, és meu convidado.

Zé disse...

Fico-lhe grato pela atenção...vou tentar evitar aquilo que, no Porto, chamam a canalha...ou seja, a miudagem, traquina e amorosa, sem a qual ninguém passa...e os ditos que lhes saem sem qualquer maldade...ao contrário dos adultos que, conscientemente ou não, deixam escapar uma ou outra "farripa" do chá que não tomaram enquanto "canalha"...Olhe, a propósito, ainda se lembra da antiga casa do Jerónimo martins ,ali no Chiado ? Bons chás...e bom tudo...

Erecteu disse...

Ai Paixão tu phalas phalas mas parece-me caté nem precisas d'abir os olhinhos.
Sabe-la toda e de cor.
Bjs.