terça-feira, dezembro 05, 2006

Em memória do Natalino, que eu hei-de trazer de volta...



Uma mulher não passa sem a sua dose de ternura.
Por mais que digam que as coisas do corpo são assim a puxar para o mecânico e que depois de oleada a engrenagem tudo funciona com menos chiadeira, quem me tira as doces memórias tira-me tudo.
Bem… tudo, tudo, não!, porque de memórias não se vive propriamente com a qualidade desejada, mas esse é outro assunto; e não é agora que vou estragar o espírito natalício - que este mês já começou a anunciar-se - trazendo exigências à conversa. Para isso já bastam os comentários bem mordazes dos homens que passam por aqui.
Só que hoje deu-me para a nostalgia e lembrei-me do Natalino.
Ah! Não venham para aqui dizer que sou mulher insatisfeita. Nem tudo me correu mal na vida!
É por isso que em dias como o de hoje, com a chuva a fustigar-me as vidraças (ui, que mimo de frase!) e as memórias a darem-me cabo do canastro, veio-me à memória o Natalino, que partiu dizendo que o amor é bom mas tem o seu tempo, como todas as coisas.
Ora, não sendo eu mulher de ficar quieta à espera que os Pais Natais caiam dos céus, resolvi que eu também vou partir. Vou rumo ao frio do Norte. Não é que eu goste muito dos efeitos do frio sobre a pele dos interiores, mas se o encontrar… juro que o trago para junto da minha lareira, mostro-lhe a imagem da árvore de Natal maior da Europa para o estimular à competição e hei-de mantê-lo quentinho até à conso(l)ada.

18 comentários:

asdrubal tudo bem disse...

Vê lá não te constipes e tem cuidado para não escorregares no gelo dessas paragens frias para onde vais.
assinado
o lobo mau que continua à espera do capuchino vermelho que diz que o vai comer mas que me parece é só garganta

Anônimo disse...

Adorei o teu espirito natalício, eu que me espanto ao menor cheiro de natal.
Um beijinho natalício
Ass: Erecteu Natalino ;)

Anônimo disse...

:)
deixa lá que o frio tem a vantagem do prazer do aconchego.

E não te esqueças que há mis do que um Natalino na vida... (parece que o asdrubal e o erecteu concordam comigo...)

Anônimo disse...

Nada como o frio para ajudar, como quem não quer a coisa, ao enrolar dos corpos, juntinhos no quentinho.

Lúcia disse...

se queres encontrá-lo, tudo bem. mas se não fazes questão, vê se encontras por lá outro friorento que não desapareça com o raiar do novo ano, em busca de outros aconchegos

Fatyly disse...

e fazes muito bem! Agasalha-te e cuidado com o Natalino que vais trazer!
Boa estadia!

maria_arvore disse...

Agora que há tantos a passear pelos centros comerciais e até, fruto da época bem se vê, carregadinhos de sacos de compras, vais esfalfar-te a procurar lá longe?... ;)

O que é nacional também fica bem na fotografia. ;)

Didas disse...

O problema de ter um gajo chamado Natalino e tratá-lo pelo nome próprio "naquelas horas" e depois não nos escangalharmos a rir.

Anônimo disse...

Há coisas que não podes mesmo morrer sem saber... ;) bom fim de semana

mfc disse...

Olha que com aquela "árvore de Natal"... ninguém se aguenta!!!

Anônimo disse...

Fausta,
Ando pa te dizer isto há uns tempos mas não resisto agora.

Eu é que mão compreendo as mulheres.


Beijinhos

Anônimo disse...

Eu também não compreendo os homens!
Ando a tentar....
Gostei do teu blog. Volto.
Deixo beijos

... disse...

Interessante o teu blog, só não entendo o titulo!
Bjocas

noivo disse...

Essa perseguição aos homens.....ai ai ai

psique disse...

também tenho de ir rumo ao norte buscar um natalino para mim ;)

ivamarle disse...

conso(l)ado fica ele, com o teu aconchego...

Bastet disse...

Bom Natal querida Fausta e agasalha-te ;)*

luci disse...

vi essa árvore de carro, não contei as cores, mas gostava. estava muito frio em lisboa o fim de semana passado.
parecia norte...