domingo, fevereiro 19, 2006

a PB e a Cores

Isto de andar no meio de gente jovem desgasta uma mulher. E leva o seu tempo, que o processo não é coisa simples. De certeza que depois de saberem como tudo correu, não sei qual de vós terá coragem para se lançar nisto de books. Ora vejam a razão pela qual andei tão ausente:
Primeiro fiz uma pesquisa no google para localizar profissionais da coisa. Encontrei logo as referências necessárias:
Como Modelo você vai precisar ter um BOOK. O book serve no início para a modelo arrumar uma agência. Depois vai servir para "VENDER A IMAGEM" da modelo aos "CLIENTES" da agência” .
Foi mais ou menos isto, nem me vou dar ao trabalho de traduzir porque fiquei quase convertida ao doce falar brazuca (ai meu deus, se o Nando me ouvisse dizer isto. Abro parêntesis para dizer que o Nando é o brasileirão de boa marca que dirige as modelos. Um dia destes falo dele).
Não era preciso levar roupa nem perder tempo com maquilhagem, eles tratam de tudo no local.
Bem, não estou a dizer que fui nua, nada disso; mas que eles nos tratam do corpinho, ai disso não tenham dúvida. Primeiro avisam:
O nosso equipamento é profissional, você não irá ficar "distorcida" ou engordar nas fotos”.
E lá marquei sessão.
Apareci, pois, de manhã foi preciso um dia inteiro para me produzirem. Sim, porque eu não queria o pacote mais barato, escolhi o profissional + composites, que uma mulher do meu estilo não se fica por coisas minimalistas.
E mais. Soube sempre as regras desde o princípio:
"Você não é obrigada a fazer fotos com trajes de banho, mas a maioria dos concursos recomenda fotos de corpo com trajes de banho. A escolha é sua”
É claro que a escolha foi minha, mas a Vanessa, que é a ajudante do cabeleireiro onde costumo pentear-me, já me tinha avisado que é de todo vantajoso que nos vejam em acção, e o veste-despe é a melhor prova que podemos dar da nossa destreza. Aí acho que fui bem sucedida, modéstia à parte.
Produzida, fiz então a sessão: 200 fotos 24x30, PB e Cor, das quais resultaram 13 grandes, mais umas A4 em pasta exclusiva, mais CD. Recebi tudo isso e ainda uma lista com as principais agências de modelos e umas dicas sobre como fazer os contactos com as agências produtoras de elencos, casting, marketing promocional e eventos.

Bem, na verdade isto foi apenas o começo daquilo que pode ser uma carreira de artista. Estou excitadíssima com as perspectivas. Da carreira, claro, que as outras foram sendo satisfeitas, pelo menos para já.
Mas há ainda muito para fazer.
Eu já venho.

Se demorar, perdoem-me, mas é a bem da Nação, pois farei tudo para deixar o bom nome português bem representado.
Eles não vão mais precisar de recorrer a mão-de-obra estrangeira para a promoção das bilhas.

19 comentários:

mfc disse...

Estou sentadinho numa daquelas cadeiras de realizador... a ver!

Maria Manuel disse...

Uma curiosidade: o portfólio fica para quem? agência? candidata?... Assim, com uma produção intensiva e objectiva no melhor ângulo, até deve ser coisa boa para o ego!...

mixtu disse...

lol, amanhã comento o teu post, mas adorei fotos, lol

E o que é "testicocefalia", se for explica, se for mau, não me estragues o meu post, jinhos

mixtu disse...

se for bom...

stela disse...

De certeza que em breve montes de agências te vão chamar... montes Fausta! Não desesperes, ok?
bjs

Lúcia disse...

vais então abraçar a profissão de carregadora de bilhas.....

depois desse trabalho todo para fazer o book, não aspiras a nada melhor?
aguardo para ver, nas revistas de sala de espera, o teu trabalho reconhecido

pirata vermelho disse...

estes temas, de modelos e patetas da novela, faz lembrar outro ambiente, muito mais consequente, onde analfas mal cheirosos nos são apresentados como herois belos e charmosos - o cinema de hollywood

é a universalidade da mentira de estado!

pirata vermelho disse...

...de estado ou de regime?

feniana disse...

eu tb não ;)

gostei de passar por aqui e ler-te.

Hipatia disse...

Isso mesmo, Fausta! Nunca haverá uma bilha como a boa bilha portuguesa!

:)))

chuvamiuda disse...

......ora, e eu preocupado já tinha deixado aqui um SOS, afinal de contas andaste a laurear a bilha, concordo contigo, se se escolhe um pacote que se escolha o melhor, cá pra mim essa Vanessa vai ser a tua desgraça, se for a bem da Nação estás perdoada.....

Beijinho

ivamarle disse...

É assim mesmo Fausta, não deixes o teu crédito por mãos estrangeiras...

antimater disse...

bem, eu cá por mim, dexava isso mesmo prás brasileiras, coitadinhas...
.o)

peciscas disse...

Mostra!
Mostra!
Mostra!
Queremos ver o portfólio completo!

Rosario Andrade disse...

Ola Fausta!
...tu nao me digas que a cavalona das bilhas nem sequer é portuguesa!!!!! que pouca vergonha! Mas entao em Portugal nao ha uma gaja capaz de entregar bilhas? Com tanto pessoal desempregado e vao buscar uma estrangeira! nao se faz! tu da-lhes, mulher! (Mas nao entregues dessas bilhas grandes, essa merda deve dar cabo das costas...)

bjicos!

chuvamiuda disse...

.....pela demora, aquilo da bilha é mesmo sério.....
:)))

jakim disse...

Cuando foi pra ser aceçor tamãe fizum buque. Quelaro que eu tinhargumentos de çobra e por iço nãe fiquei ançiozo. Mas pressebo que a Fáusta teja muinto inberincada no purssesso e por isso nem bostaqui. Mas voue cãotinuar a vir cá há porcura de nuvidades.

Mac Adriano disse...

Apesar de não ser tão "pluma" como a outra, a bilha ali da fotografia também não fica nada atrás. E a tua, de que género é?

Daniela Mann disse...

Gostei muito do seu blog!
Um abraço.