domingo, novembro 06, 2005

Coração de Pedra


Muito séria e com o coração nas mãos, a Fausta fez um soneto.

Depois enviou-o para o Escritor Famoso, que é como quem diz, ofereceu um coração de pedra ao dito.

Como estamos em concurso, o pior que pode acontecer é ser apedrejada, mais tarde, lá para depois do dia 13 de Novembro.




Coração de Pedra


Nos teus braços divinos me aninhava
O nosso olhar soltava o sentimento
E um doce e deslumbrado entendimento
Dos nossos corações se avizinhava;

À nossa volta tudo se inflamava
Batia o sol nas ondas, contra o vento
Nos teus olhos, o meu contentamento
Nos meus, o teu sorriso me chamava;

Cruzámos os recados da vontade
Acesa em mim a chama da ternura
Com promessas de amor e lealdade,

Já tínhamos connosco a voz futura
E eu, cega de amor, só vi verdade
Num coração talhado em pedra dura.

4 comentários:

MRF disse...

Olá rapariga, venho amaciar-te o coração :))

... assim: obrigadaaaa, again, 3 vezes pelo menos, e outras mais pelo dinamismo. O Escritor só lamenta que nem tu nem ninguém o compreenda como homem!!! Já lhe disse: come chocolates, pequeno, come chocolates...
e que tivesse casado com a filha da lavadeira! Mas ele responde que eu não devo confundir Pessoas!

Fausta Paixão disse...

Oh querida mrf o meu coração já está habituado aos calhaus. Mas não calejou, esse é que é o problema. Hei-de voltar lá para mais umas "avarias". Um dia o Escritor proscreve-me...

Dameuntango disse...

gostei do soneto :-)

mfc disse...

O encantamento,por vezes traz dissabores!
Lindo e muito bem construído.