quinta-feira, fevereiro 15, 2007

será que eles fingem?


Era a propósito desta antiguidade.
Estava eu a pensar, olhando para o casal nas suas intimidades de alcova, que naquele tempo, ainda a gordura era formosura, era preciso que os rapazes fossem bem estruturados ou então a zona do tendão de Aquiles era muito maltratada.
Vai daí os meus pensamentos deram um nó.
Porquê?
É que imaginei o desgraçado a gemer que nem um perdido com uma tendinite localizada ali na região do calcanhar, ou mesmo com uma ruptura dos gémeos, que apesar de robustos, estão ali bem duros na sustentação do peso da moça.
E não é que se me pôs uma dúvida malvada!
Será que quando os homens gemem que nem uns perdidos estão a fingir orgasmos?
Por favor, venham esclarecer-me ou ainda acabo transformada numa céptica: é que esta questão é de fundamental interesse para a minha compreensão dos homens!

38 comentários:

robina disse...

Esse truque só nós conseguimos, eles são demasiado "evidentes" :-)))

asdrubal tudo bem disse...

é talvez a maior arma que as mulheres têm para se impor aos homens é a capacidade para fingirem tesão e orgasmos. Nós homens ou temos tesão ou não temos ou vimo-nos ou não nos vimos. Um homem só pode fingir que se vem se a mulher for muito burra.

Ness Xpress disse...

Ó Fausta, a nossa amiga Robina diz que eu sou ambíguo. Se eu entendi bem o que escreveste, não devo ser o único. Pelo sim, pelo não, deixa lá dar uma achega das minhas ;) Ora sendo que a prova física é evidente, a questão passa para a proporcionalidade entre o gemido e a intensidade do "sentimento". E aí há muito filme de orçamento reduzido pelo meio, disso não tenhas dúvidas!

Fatyly disse...

:):):):):)....

psique disse...

eu ca acho que isto de se fingir ... da para os dois lados... a parte fisica é evidente... mas mesmo assim podem fingir ... ou não ... bem estou toda baralhada... vou tirar um curso e depois digo-te...lol

Lúcia disse...

está visto, ele gemem e urram porque têm dores. é evidente, vendo esta "foto"....
o resto? são "lágrimas" de dor. cada um chora pelo lado que está mais à mão.
looooool

(isto só podia dar asneira)

Toze disse...

Claro que fingimos, é evidente ! (se ela for naba, claro)

Esta pergunta nem parece coisa tua !!!

mfc disse...

Não sabias??!! Somos uns poetas... uns fingidores!!

-pirata-vermelho- disse...

gemer de quê!? d'entrar pr'ali a eito?
ora ora...
mais valia a magia!
duma coisinha feita a preceito.

marta disse...

"muito filme de orçamento reduzido pelo meio"

O máximo esta frase.

Vou já ali fazer uma fita ao "meu" a ver se também tenho tido filme de orçamento reduzido.

Já volto

MRF disse...

Isto é para eles responderem. Vamos lá ver o que dizem..., por agora ainda está fraquito.

Não me venham dizer que só se finge antes e depois (com as calças na mão, deve passar-lhes muitas coisas pela cabeça... que eles também têm sexo cerebral!) :))

Vidigal Inácio disse...

Cara Fausta, suponho que não deves comparar os homens antigos que estavam habituados a usar a armadura, com os de hoje que passam dia flacidamente fechados em armários de ar condicionado e vestem roupinhas de licra. Claro que hoje preferimos as raparigas mais levezinhas e portáteis, e, embora não seja o meu caso, há quem as prefira mesmo muito tenrinhas. Uma das razões pode ser mesmo essa de não ficar a gemer por causa dos gémeos. Eu que sou homem de barba dura nunca gemi por causa de tendinites e mesmo nas situações mais inflamadas mantenho a calma e a compostura.

maria_arvore disse...

Cá pr'a mim como até se pode fingir que é dor, a dor que deveras se sente, é unisexo.
Ou então, há muito que já indústria de cinema pornográfico...

antídoto disse...

O ness xpress disse tudo.

Conguitos disse...

Eu acho que eles tb exageram nos gemidos ... por isso ... fingem . Os que fingem ...

Conceição Bernardino disse...

Bom dia,
“os sonhos são como o vento, sentimo-los, mas não sabemos de onde vêm nem para onde vão” – Frase de Augusto Cury...

Vale apena pensar nisto, nos seus sonhos, faça deles a realidade da existência.
Belo
Bom fim-de-semana
Beijinhos
Conceição Bernardino
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Fausta Paixão disse...

ó asdrúbal... então isso é uma arma!!! vem cá esclarecer essa ideia, se faz favor.

ness, eu acho que as proporcionalidades são sempre umas operações acertadas... a não ser... "quando o filme de orçamento está reduzido pelo meio".
Ora bem... partindo do princípio de que o realizador tem que ter uma grande confiança no seu argumento e no seu próprio talento... para uma longa metragem ... terei de convidar um director de produção?

Tozé, grande desgosto que me deste com essa tua certeza! Terei de rever então todos os meus desabafos escritos aqui, porque afinal... ... aqueles que se retiraram antes da apoteose... afinal... são honestos?

pirata-vermelho... pela descrição, parece que a coisa-em-si já não te aquece nem arrefece. Logo... gemer porquê e para quê?! (isto, se eu interpretei bem, porque como sabes, não compreendo os homens!

mfc... poetas??? Olha, pela minha experiência, quanto mais poetas menos poesia! ;)

Caro Vidigalinácio, acho bem que mantenha a copostura, até porque se a imagem corresponde à pessoa... gemidos para quê???!!!


E para as senhoras: obrigada pelas sábias opiniões, mas digam aos vossos homens que venham cá dizer o que pensam! A não ser que eles sejam como os sonhos "que não sabem de onde vêm nem para onde vão"!!!

Bons gemidos para o fim de semana.

Anônimo disse...

A coisa-em-si já não m'aquece nem m'arrefece desd'os quatorze anos - é sempr'a mesma coisa! O que muda muito são as operadoras...

luci disse...

ups!!!

o volume desses dois aí...pois, impressionante, devem fazer desabar...bem, são eles certamente que provocam os tremores de terra!

(e se gemerem em conformidade... devem parecer trombetas do juízo finaaaaaal*)

xeremias disse...

Fingimos? Claro que fingimos. É uma longa história. Terá havido um momento, antes, muito antes, em que ainda não sabíamos. Mas depois aconteceu saber que o que quer que se fosse era outra a coisa que se queria ser. Daí nasceu a possibilidade de ser não o que se é mas o que se quer ser, ou outra coisa qualquer, que tem que se ser, por parecer que é melhor que aquilo que se é. Fingir passou, por acaso, a ser a norma. E a principal razão foi deixar de ser possível não fingir. É provável que o fingimento seja contemporâneo da consciência: se nasceram ao mesmo tempo ou a escassos segundos um do outro não sei precisar. O que aconteceu depois foi a impossibilidade de distinguir, para o próprio sujeito, o fingimento da autenticidade. Hoje, agora, somos capazes de jurar a nossa autenticidade e também aí estarmos a fingir sem querer. Perdeu-se, neste caso, não o elo mas a fina película que distinguia o ser do parecer. Eu, por exemplo, sou o Xeremias mas provavelmente não sou o Xeremias embora, se calhar, até sou mesmo o Xeremias (o que para o caso tanto faz). É por isso que o gemido dele é sempre tão autêntico como o dela e o fingimento do gemido também. Porque o verdadeiro desejo que existe não é o de fingir mas o de gemer.

Erecteu disse...

Há ele é isSO?
A partir d'agora vai de berro pr'acima.
Não há-de ser por falta de garganta que me acusarão de insusexo.

Desculpa não esclarecer a tua dúvida mas vou esclarecido, penso eu!

Uauu, ah, uuuh, ui, beijinjhos, ai ai aiai

Fausta Paixão disse...

bem... estive todo o fim de semana a pensar no assunto: um fala de operadoras,o outro de sussexo, outra de terramotos...
e depois, caro xeremias, já deve ter percebido que sou mulher de pragmatismos: para mim uma coisa ou é ou não é! Ora a minha vida!!!

-pirata-vermelho- disse...

Claro que ascoisas 'ou sãoou népias' para si também, estimada D. Fausta, ou não será você uma operadora ocasional, como tod'a gente?

-pirata-vermelho- disse...

Esteve o fim-de-semana a pensar?
É muito tempo!
Fica-se com a impressão que você é mais senhora de fim-de-semana a'ctuar qu'a pensar... o que,
voltando à vaca fria (honni soit...!)
viria a dar uma operadora ocasional como tod'a gente; mais d'actuar do que de pensar, neste caso... o que não seria eventualmente indesejável sendo a coisa o que tem que ser. E, pra mim, uma coisa ou é ou não é! Hom'essa...

Ines disse...

Poisd eu acho que sempre as houve roliças e magricelas!!!!!
E sempre houve homens a gostarem de umas e outras!

A questão que colocas...
Pois fingir é dificil... mas...

-pirata-vermelho- disse...

Fausta,
apresenta-me esta Inês enganadora?

Popper disse...

Tens a resposta no meu "consultório". Vai até lá. Eu continuarei a andar por aqui. Bom carnaval.

Didas disse...

Fingir é uma faculdade só concedida pela natureza às fêmeas. E ainda bem que falas nisso porque hei-de publicar um estudo da national geographic sobre a questão.

vague disse...

Eles não pensam sequer em fingir, eles são sempre sinceros, eheheh

Francisco del Mundo disse...

Sim, ja fingi prazer... E pior, ja imaginei estar com outras pessoas para acelerar o processo...
Bacione

gaivina disse...

Desde o "Hite Repport" dedicado à sexualidade masculina que a questão se mantém no ar...
mas o bom senso diz que o gemido é um bom indicador, embora não se possa medir pelo som a intensidade do Amor....

DIV de divertida disse...

Não sei pk mas acredito que eles nao fingem. fisiologicamente o climax dos homens provoca mesmo uma descarga.
gostei de ter descoberto este blog!

mfc disse...

Bom... agora vou ler o Consultório sentimental da "Maria" que é quase um.......... "Borda d'água"!

Conceição Bernardino disse...

Olá,
“ Somos a ponte para a eternidade,
Formando um arco sobre o mar,
Procurando aventuras para nosso regozijo,
Vivendo mistérios, optando por calamidades,
Triunfos, desafios, apostas impossíveis,
Pondo-nos à prova uma e outra vez,
Aprendendo amar.”
Excerto de “Richard Bach”

É com esta força que renasço todos os dias, para continuar a minha caminhada...
Espero que gostem deste pequeno presente.
Beijinhos, que a escrita nos una!
Conceição Bernardino

http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

mixtu disse...

os homens são sérios, não fingem...

yayyaya

mixtu disse...

e sim a Maria é cosa menor...

yayaya

Dias... disse...

Sim, os homens também fingem orgasmos.

Anônimo disse...

Há quem finja sim. Mas a mulher também finje que acreditou. E assim acaba algo que parecia ia ser maravilhoso, e ficou tudo em águas de bacalhau. Chupa no dedo até sangrar ou arranja melhor. "Fera"