quinta-feira, janeiro 04, 2007

Quando eu era pequenina e pensava em ser grande...

A Marta mandou-me fazer um TPC.
Eu disse-lhe que não ia sair boa coisa, mas ela insistiu...
Ora aqui vai o exercício:

Quando eu era pequenina gostava de vir a ser cantora de festivais da eurovisão, assim bonitona e de cabelo entufado, a aparecer para toda a gente e a receber flores. E então punha-me em cima do muro do quintal, improvisava o microfone e lá vai disto: “sei quem ele é… trá-lá-lá-lá-lá-lá-rá-lá-lá-lá-lá-rá...".



Um dia convenceram-me a ir vestida de anjinha numa procissão do senhor dos passos. Era assim o mais aproximado que havia para dar nas vistas. Um vestido até aos pés e umas asas penduradas às costas eram acessórios suficientes para uma tarde de glória. Mas… livra, aquilo era lindo, só que ter de palmilhar a vila toda com um objecto votivo nas mãos, exposto num pano de cetim, era cá uma responsabilidade… e depois tinha de me esforçar mesmo para ir para o céu porque o senhor prior a quem me obrigaram a confessar os meus pecados antes da procissão fora bem duro: primeiro perguntou-me se eu tinha pecados a confessar; perante o meu silêncio disse umas coisas que eu não compreendi na altura e perguntou ostensivamente se eu já tinha feito malandrices com rapazes. Ora eu sabia lá o que eram rapazes? Só sabia que havia um que também estava à espera para se confessar e tinha reparado que ele era feio como uma noite de trovoada, desengonçado e com óculos de fundo de garrafa… tirando esse só conhecia o meu irmãozito de meses, que tinha pilinha, mas que, apesar disso, parecia ser normal.Fiquei, contudo, curiosa com a conversa do padre, que me ameaçou com uma coisa chamada penitência se eu tivesse maus pensamentos, que me valeriam uma ida para o inferno. Creio até que me mandou rezar umas avé-marias e uns pais-nossos, coisa fácil, aquilo estava tão bem decorado, até era eu que continuava a lengalenga da salve-rainha quando a D. Brites, a catequista, se deixava dormir! Foi por isso que ela me deu uma medalhinha de lata, baça, que fez as minhas delícias. Era uma santa, porque se fosse um santo, não sei que futuro teria sido o meu!Depois um dia tive um namorado que me levou para a sede dos escuteiros, que era nas traseiras da Igreja, e começou a lambuzar-me toda naquela casa sagrada e eu a arredar- me daquele Satanás que me estava a puxar para o Inferno.






Ó Marta, já viste o que fizeste, agora aqui estou eu a puxar pela memória e a lembrar os meus pecados todos!
Será que é daí que me vem esta incompreensão pelos homens?
Boa!!!
É capaz de ser, mesmo!
Já tenho assunto para a próxima sessão com o meu psicanalista (um homem, para variar… ai quem me dera compreendê-lo… é cá um pão!)

E ainda por cima, agora tenho de mandar o TPC a mais pessoas: então uma vai ser um amigo meu que não compreende as mulheres; outra amiga minha que compreende toda a gente mas niguém a compreende a ela; e o outro pode ser um gajo que aparece aqui a mandar umas bocas e que agora vai ao castigo.

Vou lá dizer-lhes e seja o que deus quiser!

16 comentários:

bagaco amarelo disse...

lol, a sede dos escuteiros parece-me bem para começar... isto é um TPC daqueles para férias grandes. Amanhã já o faço, no entanto. ;)

asdrubal tudo bem disse...

Podias pelo menos ter dito que é um gajo porreiro que vem aqui dar umas bocas :-) e já agora o castigo bem podia ser alguma coisa bem mais interessante :-)
Será que dá para fazer o TPC aqui ? e tenho mesmo que passar o desfio para mais uns desgraçados? fico a aguardar intruções.
P.S. Essa da sede dos escuteiros atrás da Igreja faz-me lembrar um fim de noite principio de dia numa noite quente de verão algarvia numa igreja ao ar livre que havia num aldeamento... bem é melhor ficar por aqui

ivamarle disse...

quando fui ao blog da Marta, dei graças por ela não me ter escolhido; mas com as voltas desta blogosfera, acabou por tocar-me na mesma...
Está certo, vou ver se me recordo dessas coisas de há 300 anos....

Fausta Paixão disse...

bagaço, não duvido que vai sair bronca... com algumas secreções à mistura, LOLOLOLOLOL...

e o gajo porreiro que costuma visitar-me e está sempre no "tudo bem", pode fazer o TPC aqui; porém, lá no blog é um pretexto para um post que deverá ser "de estalo", com paganismo à mistura... e tal...
E quanto ao envio do castigo para terceiros, cada um faz como quiser, que nisto de tarefas extra o que manda é a vontade própria, nada de obrigações, pois é assim que a vida deve ser levada.
Bom trabalho aos dois.

E a Menina Ivamarle desculpe lá o mau jeito, se não quiser fazer está livre de responsabilidades...
"não se moia" muito que a vida é curta. (Os homens é que têm de cumprir, senão está o caldinho entornado...)

asdrubal tudo bem disse...

Bom uma vez que aquilo que eu queria ser quando fosse grande não me parece suficientemente interessante, tal era a falda de originalidade, acho melhor ficar-me por um comentário:
Comecei por querer ser bombeiro até que um dia quando saía da escola vi um incêndio num quartel e achei aquilo de tal maneira assustadora, eu tinha 6 ou 7 anos, que desisti da ideia. depois pensei em ser astraunata. com o correr da idade fui ganhando juízo e moderei as minhas ambições. Veterinário ou Advogado,veterinário pela minha paixão por animais advogado talvez influenciado pelos filmes. claro que também pensei que não devia ser nada mau ser gigolo (vulgo chulo) mas nem para isso tinha vocação. vocação mesmo era para ser herdeiro mas a unica coisa que herdei até agora foram dividas.

Fausta Paixão disse...

ó meu deus, só me saem destes!

O que vale é que para ele mais vale ser rico e com saúde do que pobre e doentinho, ao menos não se fica pelo "vamos andando".
Ora bem... bombeiro porque te puxa a malícia para o fogo; astronauta para subires às estrelas, humm, pois pois...
Veterinário para fazeres partos às vacas, 'tá-se mesmo a ver; e depois Direito... ai, aqui é que me fico pelo silêncio... para não meter a pata na poça!
mas... gigolo não se enquadra neste leque, pois não?
Bem... tu é que sabes, desde que esteja tudo bem!

marta disse...

E como costume saíste-te mais do que bem.
Esta conversa dos pecados...foi parecida para quase todas...
Olha ganhamos para poder relembrar aqui e não pôr os filhos nos padres, pelo menos eu.
Beijinhos.

Ness Xpress disse...

Ena pá, agora me lembrei de uma procissão em que vestiram de carpinteiro (sim, era mesmo o pai da super-estrela) e me deram um cesto com pregos e um martelo. Ora já nessa altura tinha queda para as marteladas, vai daí só me recordo de os estar a enfiar - os pregos metálicos, claro está, que o outro era tão pequenino que nem imaginava como se tornaria maior, excepto, presumo, de manhã ao acordar - enfiei-os então entre os paralelos - agora chamam-se cubos - que então havia nas ruas! Olha que bela recordação...

Fausta Paixão disse...

Marta, e já todas as minhas vítimas cumpriram a missão, vai ver...

ness... 'tou a ver que és um mocinho de acção. Com que então resolves tudo à martelada???

maria_arvore disse...

E assim descobriste, Fausta, que a tentação mora em todo o lado. ;)

Já agora queria agradecer-te a ideia que me deste para um post.

Erecteu disse...

Ah Fausta, ah Paixão, tivesse eu apanhado a menina à saída dp confessionário e... memetia o rarabo eeeentr'as pepernas, porque o que eu fantasio daqui, só dava para me borrar todinho.
Uuum beibeijinho.

PS- ainda te confessas?

Lúcia disse...

enveredaste pelo mau caminho com um escuteiro? arredaste, mas não para muito longe, está bom de ver.
a fartura não era mesmo muita, lá na tua freguesia

Fausta Paixão disse...

pois é... a tentação está em todo o lado maria_arvore; até aqui, onde me tenta todos os dias esta necessidade de me confessar em público, pois não é isso que eu faço Erecteu?!

a fartura nunca é muita, lúcia; os homens são uma espécie em vias de extinção. E tu sabes como elas são mais que as mães à volta deles!!! (cala-te boca...)

Fatyly disse...

Vá lá que o anjinho chegou a bom porto, porque a única vez que fui (5/6 anos) chegou ao fim já sem asas, descalça e meia despida. Serviu de emenda para a minha pobre mãe, que ainda hoje nos fartamos de rir!

Gostei***

Fábula disse...

a conversa com o padre foi o trampolim para uma fausta paixão que não compreende os homens, mas que lá se vai enrodilhando com eles numa vaga vontade de penitenciar no Inferno! ;)
(cantora de festivais da eurovisão é uma coisa muito específica, eh eh!)

Lúcia disse...

eheheheheheheheh