quinta-feira, junho 22, 2006

Carta a uma amiga que anda carente


Minha querida Lúcia


É certo que o Zézinho me faz imensa falta, mas ceder-to por uns dias é a prova da minha mais sincera amizade e dedicação.
Tudo isto porque andas triste e solitária e quando procuras companhia tens o azar de só te saírem modelos obsoletos. Porém, não há nada que não tenha solução e a prová-lo aqui o tens, exímio preparador de um excelente molho branco que é, por assim dizer, a sua especialidade.
Mas não se ficam por aí as capacidades do rapaz: aquelas mãos longas que ali vês são de uma perícia sem igual quando se dedica à massa tenra ou mesmo à massa folhada, mas para essa tem de recorrer a uma gordura especial que, diz ele, não se encontra no mercado tradicional. O que é certo é que os entrefolhos da massa são assim uma coisa de fazer inveja.
Para além disso executa todos os pratos que te aprouver desejar, entre os quais recomendo vivamente as entradas, normalmente preparadas com enchidos de qualidade e os legumes mais frescos que um dia de verão pode sugerir.
No papel de Gomes de Sá esfarrapa um bocado os ingredientes, talvez seja melhor à Zé do Pipo mas podes crer que quando se arma em Bulhão Pato dá cá um tratamento à amêijoa que é de comer e chorar por mais.
Pode parecer-te tenrinho mas digo-te que vais ter uma agradável surpresa.
Só te peço que o trates bem e que o envies de volta logo que te sintas satisfeita pois a minha privação tem limites.
Desta que te estima

F.P.

Post Scriptum
Aquela questão da gordura pode ser problemática mas tens sempre a possibilidade de recorrer àquele suplemento que deixa uma bolinhas residuais...

23 comentários:

Fatyly disse...

Dei sonoras gargalhadas com esta tua "carta de alto astral"! A Lúcia ainda não viu...ou se viu afundou-se na culinária!
Oh Fausta só tu, com esse gosto requintado, fizestes que eu ficasse super bem disposta:):):)

Fatyly disse...

aiiiiiiii... "fizeste" desculpem.:(
Já imprimi e vou levar para fazer rir a malta!!!

Beijocas

ivamarle disse...

espero que a mana aproveite as deliciosas iguarias do Zé, e que ao fazê-lo, lhe passe aquela profunda tristeza e solidão que a martirizam. Isto é uma verdadeira prova de amizade e solidariedade, ah! grande Fausta!...

Lúcia disse...

Amiga Fausta, fiquei sem palavras, não tanto pelo Zezinho como pelo teu gesto altruísta, sabendo eu como és ciosa dos teus pertences, principalmente do sexo masculino.
Ao ver a estampa, deste-me outro problema, desta vez, cardíaco. Se a minha solidão e tristeza me deitou abaixo, uma coisinha assim é demais para para qualquer uma. Mas deixa estar que algo me há-de ocorrer e não me vou pôr a chorar baba e ranho. Vou aproveitar ao máximo as potencialidades do piqueno e deixo as amarguras para quando to devolver em perfeito estado. Penso eu....
Obrigada, Amiga.
Um beijo

Ana disse...

Realmente parece ter talento...

Lúcia disse...

essa das bolinhas está o máximo.
até parece aquelas maquinetas de bolas de sabão, só que a cor é outra
lololol

maria_arvore disse...

Oh Fausta,
isso é que de amigona. :))
E de facto, se partilhamos tanto com as nossas amigas, emprestar os nossos utensílios só pode ser sabedoria. :)))

peciscas disse...

Nesta época em que o sórdido materialismo campeia, que a ausência de valores é um dado adquirido, é tocante e comovente esta afirmação do mais desprendido altruísmo.

Albatroz2 disse...

Não faças isso, que ainda matas a Lima do coração...

pingapingaamor disse...

...emprestar uma coisa destas não é fácil mas o que é que nós não fazemos pelas amigas. as entradas devem ser excelentes, vê-se pela montra e a ameijoa nesta altura está cheiinha com o calor. deve ser de comer e chorar por mais.
depois empresta-mo a mim. eu sou tua amiga...e carente.

mfc disse...

Desta vez não vou ali e já venho.... gostei da forma como trataste os ingredientes....o marisco em especial!

Mushu disse...

Espero que a Lucy aproveite bem :D

MRF disse...

:lol: divinal! mas que sorte a da Lucia! (mas olha Lucia, põe-lhe uma touquinha na cabeça não vá um daqueles lindos cabelos louros estragar as claras em castelo :)))

(e depois adoro homens de touca! todos nuzinhos de touca e de sapatos é assim uma das minhas fantasias LOL

nokinhas disse...

És o máximo! Vê lá se ela apanha uma indigestão! Sentimento tão altruíste é de louvar...

a sua vizinha disse...

Ai vizinha, iné me deu arrepios pela espinha! Isto logo pela manhã é um bocado custoso de digerir! Mas olhe que não diria que não se mo emprestasse... Por outro lado, eu bem sei que não se gasta, mas olhe que alimentação está muito cara e um borracho assim não se empresta, tenha lá paciência! Até porque nunca se sabe em que condições será devolvido.
Um bom fim de semana e espero que ele volte inteiro e continue com os legumes bem conservados...

LEONOR C. disse...

Nem toda a gente tem uma amiga assim, tão altruísta! Eu sou muito possessiva e não o emprestava!

Tua disse...

:-)

Bela descrição!!!!
Gostei de cada pormenor!

A Lúcia é uma amiga com sorte!

Damelum disse...

E um Manelinho, um joãozinho, quem sabe, um Antoninho? Não há por aí? E quantos aos pratos, até me contento com uma iscas à portuguesa...

Umbelina disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Umbelina disse...

Não sei que critérios usa o Vaticano para diagnosticar um santo. Mas, tanto altruísmo, tanta preocupação com o bem estar do próximo, tanta caridade cristã, tanto despojamento, só podem indicar que as próximas gerações terão uma santa a quem pedir graças. E a exemplaridade não poderia ser melhor do que as artes da mesa e do sagrado acto de comer. Bem hajas Fausta pelos bons exemplos que nos dás.

A propósito: alguém quer o Jakim?

Lúcia disse...

Ai Fausta amiga, estou que nem posso.
Tanto molho branco tem dado cabo da minha vesícula. Fui variando com os legumes, mas as courgettes não perdoam, também.
Vou dar por terminado este meu banquete, porque o meu modelo obsoleto começa a não achar piada às minhas ausências gastronómicas e terei que voltar ao lar e à cozinha tradicional.
Se não fosse a tua amizade, ia continuar a carpir as minhas mágoas só e abandonada à míngua.
Obrigada amiga e aqui tu devolvo em perfeitas condições e com novas receitas para experimentares.
Bem hajas!

Lúcia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Fausta Paixão disse...

Querida Lima, antes de mais, o adjectivo obsoleto apenas se aplicava ao boneco do teu post sobre a tristeza sem testemunhas. Convenhamos... era uma aberração e nesse dia até te recomendei que arranjasses outros que aparecessem virados de frente para nós em nu artístico.

Esclarecidas as confusões (ai meu deus que ainda sou excumungada por um marido ofendido), muito te agradeço a devolução do Zézinho. Ele diz que traz receitas novas, estou curiosa mas hoje já enfardei uma picanha com maminha e tudo, já lhe disse que podia deitar-se cedo, pois parecia extenuado. (deves ter exagerado, miúda).

E pronto, sempre que precisares... podes contar com o meu sentido de partilha porque como diz a Maria_arvore, as coisas utilitárias podem sempre partilhar-se com as amigas.