domingo, janeiro 29, 2006

Gelo...


Em certos dias deitava a minha cabeça no seu colo e arrefecia com ele, sem que a comunhão dos corpos acrescentasse temperatura ao frio das noites. Uma estátua de olhos brilhantes. Vidro embutido em pedra.

E é sempre disso que me recordo em dias assim...

11 comentários:

maria_arvore disse...

Há vezes há mais gelo em estarmos acompanhados. Quando os movimentos congelam, está na hora de andar, digo eu. ;)

pirata vermelho disse...

...e quase todos os teus motes e recordações andam à volta de 'ELE', à míngua de 'TU'?

sem cantigas disse...

xiça, para gelo basta o meu na caipiroska!

mixtu disse...

ai... que dias... estes dias também são importantes...
jinhos com sol :)

POLYPHEMUS disse...

Não terá feito um Pigmalião?

chuvamiuda disse...

........O calor humano, não é um sistema de aquecimento central, que se liga através de um botão, ou há razões para ele funcionar, ou não funciona de todo.....

mfc disse...

Há gelos que são piores que nós para serem desatados...

Desconhecida disse...

E o gelo queima, não é?

peciscas disse...

Brrrrrrrrr!!!!

MRF disse...

segue o conselho da maria árvore, põe-te a milhas... ;)

lusoblogger disse...

ena...assim na dá...

dois corpos, mm que um seja um gelo o outro será sempre fogo!

beijo